quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

" Acho que devemos
 fazer coisa proibida - senão sufocamos.
Mas sem sentimento de culpa 
e sim como aviso de que somos livres"

(Clarisse Lispector)


domingo, 23 de fevereiro de 2014

Kiss...



Apetecia(s)-me
Apetecia-me um beijo.
Aqui e já.
Já e agora.
Preciso de um beijo.
Teu.
Como se a minha respiração dependesse de te beijar.
Como se precisasse de um beijo para me alimentar.
Como se um beijo me matasse a sede.
De ti.
Quero um beijo.
Incontrolavelmente desejado.
Ansiosamente precisado.
Desesperadamente cobiçado
Um beijo.
Aqui e já.
Já e agora.
Teu.
(Rita Leston)




sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Entrevista com o Clitóris "Guardo ainda muitos segredos"

Entrevista com o clitóris: “Guardo ainda muitos segredos”
(Rita Abundacia)
Falamos com o único órgão humano dedicado única e exclusivamente a dar prazer, e que é exclusivo do gênero feminino

(artigo publicado originalmente no El País em 04/02/2014)
clitoris


Apesar de ter um nome universal, o mesmo em quase todas as línguas, esta parte da anatomia feminina tem sido a grande desconhecida; e é até mesmo perseguida culturalmente. Por estar parcialmente escondido, o seu protagonismo tem sido menor que o de seu homônimo masculino, o pênis. Contudo, o clitóris parece disposto a fazer-se ouvir e a conquistar o seu trono. A indústria dos brinquedos eróticos começa a considerá-lo e, recentemente, a ciência permitiu que o visualizássemos em toda a sua extensão e em 3D. Agora que o universo catódico nos deu uma lição de história sobre a importância do orgasmo clitoridiano (graças a Virginia Johnson e Bill Masters em Masters of Sex), conversamos com o clitóris para averiguar um pouco mais sobre este grande desconhecido.




Você é o único órgão humano encarregado única e exclusivamente de dar prazer e, no entanto, não tem sido reconhecido como merece. Isto é mais uma prova da tendência masoquista do ser humano?

O pênis tem muitos monumentos, uma corrente artística, quase um gênero — o fálico. A mim, foram feitas poucas estátuas, e deveria ser exatamente o contrário. O meu trabalho é totalmente altruísta e desinteressado. E, apesar disso, sou também o único órgão que deve pedir asilo político. Em alguns países cortam-nos a cabeça, e isto as próprias mães fazem com as filhas. Imagine-se um lugar onde fossem cerceadas as orelhas às crianças ao chegarem à puberdade! Seria uma loucura, mas com a gente continua acontecendo.

Imagino-o ressentido com a vagina, que lhe tirou ao longo da história todo o protagonismo…

O que se pode esperar de uma sociedade tradicionalmente machista e puritana?! A penetração vaginal tem uma função reprodutora, e a ordem durante séculos foi “crescei e multiplicai-vos”. Eu, ao contrário, não trago filhos ao mundo. Muita gente ainda identifica o órgão sexual masculino com o pênis, e o feminino com a vagina. Mas não, senhor. Sou eu. A vagina é muito menos sensível. Quando ainda ouço a diferença entre orgasmo vaginal e clitoridiano, começo a rir. Todos os orgasmos passam por mim. Os da vagina não são senão uma estimulação indireta da minha pessoa. Poder-se-ia dizer que sou como um iceberg, mostro apenas uma parte muito pequena de mim, a outra se ramifica por toda a pélvis.

E o que me diz do famoso ponto G?

Sim, vá lá, montou-se um marketing com esse halo de mistério que o rodeia e que flutua entre a realidade e a lenda. Mas a cada dia nascem mais pontos, o A, o U. Todo um alfabeto. De minha parte, vejo o ponto G como um plano B. Não é senão uma estimulação indireta de mim. A ciência ainda tem muito a descobrir a respeito. Ultimamente, começa-se a falar do complexo uretra-clitóris-vagina, uma zona de estimulação erótica e sensorial muito potente que ainda está por descobrir.

Os orgasmos que algumas mulheres podem experimentar manipulando os seios também passam por você?

Sempre se falou de uma ligação entre o mamilo e o clitóris, um fiozinho que une esses dois pontos e que algumas mulheres conhecem tão bem. Especialistas da Universidade de Rutgers, nos EUA, criaram em 2011 um mapa cerebral do prazer sexual feminino. Através de escâneres, os pesquisadores puderam identificar as áreas do cérebro implicadas na excitação dos genitais femininos. Os resultados, publicados no Journal of Sexual Medicine, revelaram que a estimulação do clitóris não é a única que ativa o córtex sensorial, como se pensava, mas que estimular a vagina, o colo do útero ou os mamilos também desencadeia respostas cerebrais. O biólogo Barry Komisaruk, principal autor do estudo, explicava ao diário argentino Perfil: “O inesperado foi que a autoestimulação do mamilo ativa as mesmas áreas cerebrais que a região genital anima”. O que explica que algumas mulheres possam chegar ao orgasmo somente com a masturbação dos seios.

A ciência não esteve muito interessada em você ao longo da história; de fato, sua anatomia completa foi vista pela primeira vez em 1998, graças aos estudos de imagem por ressonância magnética realizados pela uróloga australiana Helen O’Connell.

E faz somente quatro anos que os pesquisadores franceses Dr. Odile Buisson e Dr. Pierre Foldès criaram a primeira ultrassonografia completa em 3D do clitóris estimulado. Eu digo que nunca houve lá muito interesse em mim. Freud afirmou que eu era um pênis inacabado, e que a mulher que experimentava prazer apenas comigo não havia madurado o bastante. Só em minha parte externa possuo umas 8.000 terminações nervosas, o dobro que as do pênis, e estas se comunicam com mais outras 15.000 na região pélvica.

Entretanto, os estudos de Masters e Johnson deram-no a conhecer ao grande público, e até contribuíram para desenvolver um novo tipo de feminismo.

Sim, eles descobriram uma sexualidade feminina independente do coito com os homens. Os achados científicos sobre mim demonstravam que se podia prescindir do homem. “Com frequência a mulher não fica satisfeita com uma única experiência orgástica”, disseram Master e Johnson em seu livro A resposta sexual humana. As feministas mais radicais ficaram bem contentes com esses descobrimentos porque demonstravam a superioridade sexual da mulher, a qual, além de tudo, era multiorgástica. Enquanto isso, os conservadores viam o orgasmo clitorídeo como uma ameaça à heterossexualidade. Sem ir tão longe, nem ser tão apocalíptico, a verdade é que, graças a esses descobrimentos, muitas mulheres reformularam suas relações sexuais e começaram a tomar as rédeas de sua vida erótica. Posso presumir a minha contribuição ao feminismo.

Diz-se que você que aguenta melhor o passar do tempo que o pênis.

Muitas mulheres experimentam a sua plenitude sexual na maturidade, aos 40 e tantos, mas não é de todo certo que eu aguente o tempo tão bem. O meu mecanismo é muito similar ao do órgão masculino. Tenho ereções e ejaculo — às vezes da maneira masculina — e, como o pênis, sou um corpo cavernoso, e afetam-me a hipertensão e a diabetes. Os anos não me favorecem; o que ocorre é que muitas mulheres me descobrem tarde, e só então começam a me disfrutar, a viciar-se em sexo e a tentar recuperar o tempo perdido.

E o que me diz da sua fama de lento, de necessitar de mais tempo, de que se doure mais a pílula para começar a se pôr a trabalhar?

O que demora mais: fazer um frango empanado villeroy ou colocar uma pizza pré-cozida no forno? As coisas boas se fazem esperar, e o que chega rápido se vai ainda mais depressa. De todo modo, isso também é um mito. Um estudo realizado pela Universidade McGill, de Quebec, no Canadá, dirigido pelo Dr. Irv Binik, demonstrou que não existe diferença na quantidade de tempo que ambos os sexos requerem para alcançar o seu máximo nível de excitação. Binik e a sua equipe valeram-se da termografia, medindo a radiação, em termos de temperatura, que emitiam os genitais dos sujeitos da pesquisa enquanto contemplavam diferentes imagens, pornográficas ou não. Tanto os homens quanto as mulheres começavam a sentir excitação nos primeiros 30 segundos. Isso demonstra que, se estimulada adequadamente, a mulher pode chegar ao orgasmo tão rápido quanto o homem, mas, realmente, interessa correr tanto?

O problema parece ser que você é bastante esquisitinho, e encontrar o que lhe apetece não é tão fácil.

O que tem havido é muita incultura e desconhecimento. Se até muitas mulheres não estão muito familiarizadas comigo, que vamos pedir aos homens? Há aqueles que me ignoram totalmente e se dedicam a fazer espeleologia vaginal. Há os que, tão logo me veem, arremetem contra mim sem piedade e de forma bruta, isto me assusta e me retraio, pois sou bastante tímido. Abundam os que se creem especialistas com a boca e, em vez de lamber-me com cuidado, parece que estão fazendo a minha ablação. E depois estão aqueles que sabem me satisfazer, ainda que não se possa dizer que sejam uma legião. Peço apenas um pouco de tato e delicadeza, mas aí novamente criaram de mim uma fama que não mereço, a de não-me-toques. Como se o pênis também não tivesse os seus rompantes e os seus fracassos.

Como se deve tratá-lo então, para que se sinta à vontade?

Como merece uma parte da anatomia tão delicada e sensível. Para estimular a mulher, há que se começar a tatear as zonas erógenas secundárias, para em seguida ir às primárias. Uma vez na zona genital, eu devo ser o último a tocar. Deve-se iniciar pelo monte púbico, lábios maiores, menores, o espaço entre eles, para depois começar a tocar-me, primeiro indiretamente e, após, já diretamente. Às vezes será preciso retirar um pouco o capuz que me cobre. Gosto das lambidas e das sucções, mais lentas ou rápidas, e intercalando o ritmo. Cada mulher tem as suas preferências. Algumas vezes, abordar-me pela retaguarda é mais prazeroso que de frente. E uma ducha, bem dirigida, pode ser muito estimulante.

Tenho entendido que você gosta muito dos brinquedos, e que as vibrações o estimulam.

Sim, são como borbulhas de champanhe, e é preciso dizer que ultimamente quem mais se importa comigo é a indústria dos brinquedos eróticos. Quase todos os vibradores têm agora seus estimuladores do clitóris, cada vez mais anatômicos e sofisticados. Isto para não falar daqueles desenhados especialmente para nós. Meu empresário está buscando um patrocinador para mim e, por enquanto, não me foi permitido fazer publicidade, mas há verdadeiras maravilhas no mercado. Toda mulher deveria ter um pequeno kit de sobrevivência para as épocas de vacas magras e descobrir que, quando a colheita é ruim, também é possível ser autosuficiente.

No seu caso, o tamanho também importa?

Não para o meu perfeito funcionamento. E mais, se sou muito grande, acabo por complexar a minha dona, que vê a coisa pouco estética. O homem que tem um pênis grande, ao contrário, é muito orgulhoso dele. Ainda existem esses dois pesos, duas medidas.

O que me diz dos púbis depilados, é a favor ou contra?

Entre nós mesmos há diversos setores. Alguns preferem não estar rodeados de pelo, porque argumentam que assim são melhor localizados e que têm maior sensibilidade; mas também existem os da linha pró Mato Grosso, que defendem a naturalidade e o papel protetor da penugem dos genitais, que atua como barreira para evitar a entrada de vírus e infecções. Ter o púbis como o de uma atriz pornô exige a eliminação constante do pelo, causando a inflamação dos folículos pilosos e deixando feridas abertas microscópicas. Isto, combinado com o calor e o ambiente úmidos dos genitais, cria um caldo de cultura para as bactérias patogênicas. É uma questão de moda e, conforme li recentemente, já existem algumas defensoras do felpudo. Não me estranharia nada que voltasse a tendência dos genitais peludos. Muitas que fizeram a depilação a laser precisarão, nesse caso, recorrer aos postiços.

[tradução: Silvio Diogo]

[imagem: Laura Pacheco]

sábado, 15 de fevereiro de 2014

Dá que pensar sobre o nosso futuro!!!


"Não, não quero morrer...


NÃO, NÃO ESTOU VELHO!!!!!!


NÃO SOU É SUFICIENTEMENTE NOVO PARA JÁ SABER TUDO!

Passaram 40 anos de um sonho chamado Abril.

E lembro-me do texto de Jorge de Sena…. Não quero morrer sem ver a cor da liberdade.

Passaram quatro décadas e de súbito os portugueses ficam a saber, em espanto, que são responsáveis de uma crise e que a têm que pagar…. civilizadamente, ordenadamente, no respeito das regras da democracia, com manifestações próprias das democracias e greves a que têm direito, mas demonstrando sempre o seu elevado espírito cívico, no sofrer e ….calar.

Sou dos que acreditam na invenção desta crise.Um “directório” algures decidiu que as classes médias estavam a viver acima da média. E de repente verificou-se que todos os países estão a dever dinheiro uns aos outros…. a dívida soberana entrou no nosso vocabulário e invadiu o dia a dia.Serviu para despedir, cortar salários, regalias/direitos do chamado Estado Social e o valor do trabalho foi diminuído, embora um nosso ministro tenha dito decerto por lapso, que “o trabalho liberta”, frase escrita no portão de entrada de Auschwitz.

Parece que alguém anda à procura de uma solução que se espera não seja final.Os homens nascem com direito à felicidade e não apenas à estrita e restrita sobrevivência.Foi perante o espanto dos portugueses que os velhos ficaram com muito menos do seu contrato com o Estado que se comprometia devolver o investimento de uma vida de trabalho.Mas, daqui a 20 anos isto resolve-se.Agora, os velhos atónitos, repartem o dinheiro entre os medicamentos e a comida.

E ainda tem que dar para ajudar os filhos e netos num exercício de gestão impossível.

A Igreja e tantas instituições de solidariedade fazem diariamente o miagre da multiplicação dos pães.

Morrem mais velhos em solidão, dão por eles pelo cheiro, os passes sociais impedem-nos de sair de casa, suicidam-se mais pessoas, mata-se mais dentro de casa, maridos, mulheres e filhos mancham-se de sangue , 5% dos sem abrigo têm cursos superiores, consta que há cursos superiores de geração espontânea, mas 81.000 licenciados estão desempregados.

Milhares de alunos saem das universidades porque não têm como pagar as propinas, enquanto que muitos desistem de estudar para procurar trabalho.

Há 200.000 novos emigrantes, e o filme “Gaiola Dourada” faz um milhão de espectadores.

Há terras do interior, sem centro de saúde, sem correios e sem finanças, e os festivais de verão estão cheios com bilhetes de centenas de euros.

Há carros topo de gama para sortear e auto-estradas desertas. Na televisão a gente vê gente a fazer sexo explícito e explicitamente a revelar histórias de vida que exaltam a boçalidade.

Há 50.000 trabalhadores rurais que abandonaram os campos, mas há as grandes vitórias da venda de dívida pública a taxas muito mais altas do que outros países intervencionados.

Há romances de ajustes de contas entre políticos e ex-políticos, mas tudo vai acabar em bem...estar para ambas as partes.

Aumentam as mortes por problemas respiratórios consequência de carências alimentares e higiénicas, há enfermeiros a partir entre lágrimas para Inglaterra e Alemanha para ganharem muito mais do que 3 euros à hora, há o romance do senhor Hollande e o enredo do senhor Obama que tudo tem feito para que o SNS americano seja mesmo para todos os americanos. Também ele tem um sonho…

Há a privatização de empresas portuguesas altamente lucrativas e outras que virão a ser lucrativas. Se são e podem vir a ser, porque é que se vendem?

E há a saída à irlandesa quando eu preferia uma…à francesa.

Há muita gente a opinar, alguns escondidos com o rabo de fora.

E aprendemos neologismos como “inconseguimento” e “irrevogável” que quer dizer exactamente o contrário do que está escrito no dicionário.

Mas há os penalties escalpelizados na TV em câmara lenta, muito lenta e muito discutidos, e muita conversa, muita conversa e nós, distraídos.

E agora, já quase todos sabemos que existiu um pintor chamado Miró, nem que seja por via bancária. Surrealista…

Mas há os meninos que têm que ir à escola nas férias para ter pequeno- almoço e almoço.

E as mães que vão ao banco…. alimentar contra a fome , envergonhadamente , matar a fome dos seus meninos.

É por estes meninos com a esperança de dias melhores prometidos para daqui a 20 anos, pelos velhos sem mais 20 anos de esperança de vida e pelos quarentões com a desconfiança de que não mudarão de vida, que eu não quero morrer sem ver a cor de uma nova liberdade."




(Júlio Isidro)

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

DESABAFO REVOLTA E INDIGNAÇÃO



Li o post de "A Minha Essência" e tal como a Zunguinha são tantas as crianças que repartem o lanche com os colegas que não levam nada…
Não questiono aqui o porquê do ovo cru (que pode ter muitas interpretações) …


No outro dia vi uma reportagem, na RTP Informação (este tipo de reportagens, não passam em canais abertos, vai-se lá saber porquê ?!) de uma equipa de jornalistas franceses que andaram por alguns países da União Europeia (Itália, Inglaterra e Hungria), a investigar o trabalho infantil. De acordo com as directivas da União Europeia, o trabalho infantil está proibido a menores de 16 anos.

Nesta reportagem seguiram de perto 1 família em cada um destes países. Nápoles, cidade com 1,2 milhões de habitantes. Uma família, de 5 pessoas. Casal desempregado com 3 filhos, um de 13, outra de 9 e uma de 4 anos. Tinham de rendimento mensal 450€ de subsídio de desemprego do pai da família, que tinha sido despedido de uma pizaria onde trabalhava há mais de 20 anos! Pagavam de renda por 1 T0, onde habitavam todos, 250€. Despesas com electricidade e água eram mais 180 a 200€. Sobravam para esta família de 5 pessoas +- 50€ para se alimentarem num mês!

Estas três crianças, iam à escola todos os dias e não levavam lanche nenhum, porque não tinham nada para levar e a escola também não os fornecia. Responderam aos repórteres que na escola a hora do lanche era a mais difícil, porque viam algumas crianças a lanchar e eles não tinham nada para comer!

A solução encontrada por esta família, foi a de o filho mais velho começar a trabalhar para ajudar na compra de alimentos (as refeições diárias resumia-se a 1 copo de leite de manhã e massa cozida em água e sal sem qualquer outro tipo de acompanhamento ao jantar)!

Os repórteres tb foram à escola, onde andavam estes miúdos, a Directora fez que questão que eles filmassem a salas todas…” No inicio do ano escolar, tínhamos turmas de 28 a 30 alunos, ao fim de 2 meses é o que vocês estão a ver, 7, 8 alunos por sala! Onde é que eles estão? A trabalhar por aí!”

Os repórteres foram às pequenas e médias empresas (principalmente restauração e supermercados) e lá estavam as crianças a trabalhar! Estas pequenas e médias empresas despediram trabalhadores de muitos anos, desculpando-se com o aumento da carga fiscal e começaram a empregar crianças a quem pagam 0,75€ à hora e que fazem o trabalho de um adulto e com as quais não têm qualquer tipo de encargo! Isto foi mesmo dito, pelos empregadores entrevistados!

A realidade de Portugal não está muito longe, desta de Nápoles, lembro-me ainda não há muito tempo de ver tb, uma reportagem sobre trabalho infantil, em que as fábricas de calçado das grandes marcas no Norte de Portugal, pagavam 2€ a crianças por cada par de sapatos que coziam! E esses mesmos sapatos eram depois vendidos a preços superiores a 150€!

Pelo que podemos constatar, esta crise tem afectado não só Portugal mas todos os países da UE, e não vou aqui falar da Inglaterra e da Hungria porque tb o que vi na reportagem nestes países me chocou!

Mas é para o nosso país que temos de olhar, e para mim neste momento os maiores culpados disto tudo, somos nós portugueses porque permitimos que esta meia dúzia de GRANDES FILHOS DA PUTA , façam o que querem com as nossas vidas!

Sou funcionária pública ou como diz o "Leão da Estrela", Contratada por tempo indeterminado!

No inicio desta legislatura, o Governo decidiu que ia aumentar a TSU de 11% para 18% e no fim de semana seguinte mais de 1 milhão de portugueses saiu à rua! Eles recuaram. Por medo?

Então a solução encontrada foi de extorquir os Funcionários Públicos e os Reformados/Pensionistas! Se estas medidas abrangessem, também, o sector privado de certeza que eles já não estavam lá há muito tempo!

E é aqui, que eu culpo os portugueses! Quando digo “nós” obviamente eu não me estou a incluir, porque se há alguém que se tem manifestado contra às medidas que este Governo tem tomado, eu sou uma delas! Estou lá quase sempre em todas as manifestações, seja verão ou inverno! Mas entristece-me que sejamos sempre os mesmos a lutar pelo bem de todos!!!!


quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Nada do que foi será
de novo do jeito que já foi um dia
tudo passa
tudo sempre passará

A vida vem em ondas
como um mar
num indo e vindo infinito

Tudo o que se vê não é
igual ao que a gente viu há um segundo
Tudo muda o tempo todo
no mundo

Não adianta fugir
nem mentir
pra si mesmo agora
Há tanta vida lá fora
Aqui dentro sempre
Como uma onda no mar...
Como uma onda no mar....



terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Estou farta de chuva, de dias cinzentos…

…quero Sol, muito SOL!!!




segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014


Indignação , revolta… e com uma enorme vontade de meter pólvora no caviar beluga!!

“O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, terá contratado os serviços de uma empresa privada, por 25,1 mil euros, para cobrir as necessidades de atendimento telefónico na sua residência oficial. Isto, quando em São Bento dispõe de 10 secretárias e de 21 administrativos, denuncia a edição desta segunda-feira do jornal i.
Dez secretárias, nove auxiliares e 12 funcionários que prestam apoio técnico-administrativo parecem não ser o suficiente para suplantar as necessidades de atendimento telefónico no Palácio de São Bento. Isto porque, revela o jornal i desta segunda-feira, o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, resolveu contratar a empresa We Promote – Outsourcing e Serviços, Lda. para assegurar essas funções na sua residência oficial


Resta assinalar também que este é o quinto contrato celebrado com a empresa em causa, tanto pelo gabinete do primeiro-ministro, como pela secretaria-geral da Presidência do Conselho de Ministros, desde 2011, o que perfaz um montante total fixado em 95 mil euros. “

domingo, 9 de fevereiro de 2014



5 técnicas para aumentar o prazer feminino (infalível)





Técnica nº. 1: MÃOS MOLHADAS


Faça sua parceira sentar-se em uma cadeira confortável na cozinha. Certifique-se que ela consegue ver muito bem tudo que você faz. Encha a pia da cozinha com água e adicione algumas gotas de detergente para louça com aroma. Segurando uma esponja macia, submersa suas mãos na água e sinta sua pele ser envolvida pelo líquido até que a esponja esteja bem molhada…
Agora, movendo-se devagar e gentilmente, pegue um prato sujo do jantar, coloque-o dentro da pia e esfregue a esponja em toda a superfície do prato.
Vá esfregando com movimentos circulares até que o prato esteja limpo.
Enxágüe o prato com água limpa e coloque-o para secar. Repita com toda a louça do jantar até que sua parceira esteja gemendo de prazer.


Técnica nº. 2: VIBRANDO PELA SALA

É um pouco mais difícil do que a primeira, mas com algum treino você vai fazer com que sua parceira grite de prazer:
Cuidadosamente apanhe o aspirador de pó no lugar onde ele fica guardado.
Seja gentil, demonstre a ela que você sabe o que está fazendo. Ligue-o na tomada, aperte os botões certos na ordem correta. Vagarosamente vá movendo-se para frente e para trás, para frente e para trás… por todo o carpete da sala. Você saberá quando deve passar para uma nova área.
Vá mudando gradativamente de lugar. Repita quantas vezes seja necessário até atingir os resultados.


Técnica n° 3: CAMISETA MOLHADA


Este joguinho é bem fácil, embora você precise de mente rápida e reflexos certeiros. Se você for capaz de administrar corretamente a agitação e a vibração do processo, sua parceira falará de sua performance a todas as amigas dela:
Você precisará apenas de duas pilhas. Uma pilha com as roupas brancas, e outra pilha com as coloridas. Encha a máquina de lavar com água e vá derramando gentilmente o sabão em pó dentro dela (para deixar a mulher ofegante, use exatamente a quantidade recomendada pelo fabricante).
Agora, sensualmente coloque as roupas brancas na máquina… uma de cada vez…. devagar. Feche a tampa e ligue o ‘ciclo completo’. Sua companheira vai ficar extasiada. Ao fim do ciclo, retire as roupas da máquina e estenda-as para secar. Repita a operação com as roupas coloridas…


Técnica nº. 4: O QUE SOBE, DESCE


Esta é uma técnica muito rapidinha. Para aqueles momentos em que você quer surpreendê-la com um toque de satisfação e felicidade. Pode ter certeza, ela não vai resistir. Ao ir ao banheiro, levante o assento do vaso. Ao terminar, abaixe novamente. Faça isso todas às vezes. Ela vai precisar de atendimento médico de tanto prazer.


Técnica nº. 5: GRATIFICAÇÃO TOTAL


Cuidado: colocar em prática esta técnica pode levar sua companheira a um tal estado de sublimação que será difícil depois acalmá-la, podendo causar riscos irreversíveis a saúde da mulher. Esta técnica leva algum tempo para o seu aperfeiçoamento. Empenhe-se com afinco. Experimente sozinho algumas vezes durante a semana e tente surpreendê-la numa sexta-feira à noite. Funciona melhor se ela trabalha fora e chega cansada em casa..
Aprenda a fazer uma refeição completa. Seja bom nisso. Quando ela chegar em casa, convença-a a tomar um banho relaxante (de preferência aromático em uma banheira de água morna que você já preparou). Enquanto ela está lá, termine o jantar que você já adiantou antes dela chegar em casa.


Após ela estar relaxada pelo banho e saciada pelo jantar, execute a Técnica nº. 1.
















quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014


PRECISAVA...PRECISO DE TI

Precisava amar-te mais uma vez
Sentir de novo o teu corpo quente colado ao meu
No silêncio dos gestos a que me habituaste e eu aceito,
Sentir as tuas mãos percorrem-me toda
como se fosse a primeira vez
sabendo que me desejas tanto como eu
saber-te todo meu
nesse e em todos os momentos nossos,

Precisava sentir-te meu só mais uma vez
Olhar-te bem nos olhos
e saber-te a olhar os meus mais uma vez,
Sentir o teu cheiro,
o calor do teu abraço
O sabor da força dos teus braços fortes
que me apoiam e acalmam
e me dizem sempre: está tudo bem
Precisava lembrar os teus olhos castanhos sinceros
puros e inocentes,
amantes dos meus,
falarem-me coisas que só me dizes a mim

Deixar cair nos teus ombros as lágrimas que tu aceitas,
escutas e secas tão bem
Precisava encostar o meu rosto contra o teu peito
e sentir o teu coração dizer ao meu: gosto de ti, estou aqui
Precisava sentir que estou viva,
que ainda vivo para ti
Precisava dizer-te o quanto te quero bem
Que sem ti a vida não presta,
que sem ti nada vale a pena
Que não quero partir deste mundo já,
e nunca sem te dizer que parto
Precisava dizer-te que mesmo que vá
mesmo depois de morta,
morrerei de novo,
e outra vez morrerei..e tantas vezes o farei
e cheia de saudades TUAS, te direi ao ouvido: amo-te sempre.
dá-me a tua mão, segura-me forte...
Não partas tu, um dia sem mim!
(Inês Maomé)





terça-feira, 4 de fevereiro de 2014



The best of Portugal...but is not for you!


ENTRADA:
Caviar beluga
1 €

EMENTA:
gambas, camarão tigre, lavagante, sapateira, queijo da Serra, presunto de Barrancos, garoupa 
e bife do lombo
vinho: Palácio da Bacalhoa
3€

BEBIDAS:
Cerveja Mini
0,10€

Vodka Eristoff
1,50€

Gin Bombay Sapphire
1,65€

Whisky Famous Grouse
2€

1 garrafa de champanhe Krug
3 €


Café
0,05€


MORADA:
Palácio de S. Bento
1249-068 LISBOA
CONTACTO:

Tel: 21 391 9000

Vejam o artigo sobre o repórter que experimentou estas iguarias de baixo custo...(para eles, que nós pagamos a diferença)



sábado, 1 de fevereiro de 2014

arikitochimo
chikatochimo
 ka
lukatachika 
:(


Há dias que são esperados
com a ânsia de os viver…
Finalmente chegam…

…e deles sobram, apenas o que não foi vivido!