sexta-feira, 27 de maio de 2016

Faço uma vénia...

...ao autor deste texto e orgulho-me em divulgá-lo aqui no meu cantinho!


"VÃO À MERDA!

Lembram-se quando eram meus colegas de escola? 

Quando vos deixava copiar nos testes de português ou quando vos escrevia as cartas no dia de São Valentim para as vossas namoradas por ter uma letra mais bonita que a vossa? 

Lembram-se quando me pediram para vos assinar o dossier, naquela altura em que comecei a trabalhar em moda e vocês achavam que eu era “fixe”? 

Eu lembro-me. Lembro-me tão bem… 

Os tempos agora são outros; nós já não somos colegas e a minha letra “redondinha” já não vos serve de nada. 

Agora sou o “Máriozinho” ou o “Márão” por quem vocês gritam na rua em tom jocoso, como se eu tivesse de envergonhar-me do nome que tenho. 

A acompanhar os vossos gritos está sempre uma coreografia aberrante, que muito honestamente não faz jus à minha pessoa – sou tão melhor que isso, meus queridos. 

Toda a gente na rua tem de saber que eu sou esse tal “Gay” que vocês conhecem. 

Como é óbvio, a sociedade agradece-vos o serviço público de alerta, não vá o prazer de levar no cu ser contagioso (e até aí vocês se enganam!). 

Eu olho para baixo. 

Não por vergonha de mim – já lá vai o tempo! Mas por vergonha de vocês. 

Gritar o nome de alguém está associado a devoção ou fanatismo; querem dizer-me alguma coisa? 

Não me fechei em armário nenhum. Mas agora lembro-me de que fui fechado numa casa de banho a cheirar a mijo por todo o lado durante duas horas por suspeitarem, e sublinho, SUSPEITAREM, que era gay. 

Foi o último dia em que me envergonhei de ser quem sou, ou o que sou. 

Quando me perguntaram, no dia seguinte, como é que eu estava e como é que tinha sido, eu sorri. Sorri tanto! 

Estava melhor do que nunca – tal como estou hoje. 

Vocês os dois que gritam o meu nome não percebem porquê; nasceram com o cu virado para a lua, com o “dom” de ficar com tesão quando vêem uma “gaja boa” de minissaia. 

Eu fui fechado num wc. Eu “levei nos cornos” por ter trocado olhares com um tipo à saída de uma discoteca – tudo porque ele me confundiu com uma rapariga (como se eu pudesse adivinhar o que lhe ia na cabeça!). 

Eu fui o maricas. O gay. O paneleiro. A bicha. 

Meus “queridos”, acham mesmo que conseguiríamos falar de igual para igual? 

Continuem a gritar o meu nome na rua, mas agora depois de eu ter escrito isto, façam-no com uma certeza: eu jamais irei gritar o vosso. 

E com a minha letra bonita vos escrevo um ainda mais bonito – “Vão à merda!”."

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Vivemos em plena cultura da aparência: o contrato de casamento importa mais que o amor, o funeral mais que o morto, as roupas mais do que o corpo e a missa mais do que Deus.
(Eduardo Galeano)


domingo, 22 de maio de 2016

É tão bom...

...e faz tão bem, dá-los e recebê-los!

Feliz dia do Abraço e fica o meu para todos os que passam por aqui :)

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Estou a pensar seriamente...

... em começar a   fazer só* comida  enxavida!

É que isto de crescer para os lados não está com nada!

*Obrigada universo por me teres colocado neste espaço geográfico onde posso desfrutar deste maravilhoso ouro de produção familiar :)...o almoço estava divinal!!!!




quinta-feira, 19 de maio de 2016

NO COMMENTS!!!

"Roleta Sexual'' é a nova e perigosa moda em Espanha

Médicos em Barcelona estão apreensivos com nova prática sexual/comportamento de risco que está a ganhar popularidade entre os jovens em Espanha.

Já ouviu falar em Roleta Sexual ou no inglês 'Sex Roulette'? Saiba que é uma nova prática sexual que tem ganhado popularidade entre os jovens europeus. O alerta vem de Espanha, onde médicos de Barcelona detectaram este novo comportamento.

Na prática é uma festa/convívio onde os participantes fazem orgias sem utilizar protecção contra as doenças sexualmente transmissíveis. Entre os participantes tem de estar um indivíduo portador do Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV), mas ninguém sabe quem é. Vão trocando de parceiros, sempre sem saber quem é a pessoa portadora do VIH.

Os especialistas explicam que estas festas normalmente são organizadas por pessoas com algum dinheiro e são abertas a todos os participantes. Segundo o jornal o Observador, a terapeuta psicossexual Kate Morley afirmou à HelloU que a prática é interessante para os jovens já que combina “o orgasmo com o aumento da adrenalina”.

O conceito inspirou-se no conceito da Roleta Russa, um jogo de apostas em que o ‘jogador’ coloca uma única bala num revólver, roda o cilindro, encosta o cano à cabeça e prime o gatilho. Num revolver com capacidade para seis balas, quem prime o gatilho tem uma em seis hipóteses de se auto balear. Esta prática ter-se-á iniciado na Rússia, durante o século XIX".Fonte


quarta-feira, 18 de maio de 2016

"Mantenha seus pés no chão quando sua cabeça estiver nas nuvens."

(paramore)


segunda-feira, 16 de maio de 2016

Boas noticias :)

Recorde: durante quatro dias, Portugal só consumiu energia renovável :)


Se houvesse boa vontade politica no mundo, esta poderia ser uma realidade à escala mundial!
(mas há os outros   interesses  que se sobrepõem...)


domingo, 15 de maio de 2016

E o que seria o mundo hoje sem estas invenções...

... e, obviamente,  sem nós mulheres (?!) :D



Até o produto da fermentação da cevada servida em recipientes de sílica derretida (onde é que já vi isto) foi inventada pelas mulheres :)



16 Coisas inventadas pelas mulheres que mudaram o mundo


Ada Byron King - O Algoritmo de computador

segunda-feira, 2 de maio de 2016

A tua única obrigação durante toda a tua existência é seres verdadeiro para contigo próprio.
.(Richard Bach)



domingo, 1 de maio de 2016