sábado, 29 de março de 2014


Colher o teu corpo, pelo dorso, na palma;
morder-te, numa maçã do teu rosto, com os dedos de uma mão;
e comer, voraz, o teu beijo: alimentar-me assim.
E olhar-te depois, num trago lento, 
como se te bebesse, e engolisse:
como se assim a saudade de ti 
deixasse de me engasgar – eu preciso.
PRECISO-TE.

(Sergio Lizardo)

6 comentários:

  1. Guardar a imagem, o cheiro e o sabor para a ausência ser menos dolorosa :)

    ResponderEliminar
  2. Que bom essa necessidade que se tem em relação a quem se ama :-)

    beijo meu

    ResponderEliminar
  3. E nesse mergulho, a necessidade encontra o seu sentido...
    A avidez de quem se quer é um sentimento incomparável!

    Beijo grande

    ResponderEliminar
  4. Imprópria,
    guardamos isso tudo, mas ainda assim a ausência é "dolorosa"

    Beijo :)

    ResponderEliminar
  5. Ártemis,

    é sim uma necessidade boa :)

    Beijo :)

    ResponderEliminar