terça-feira, 21 de abril de 2015

Apetecia-me um beijo. Daqueles em que os olhos se fecham e o tempo se esquece. Em que as mentes se entrelaçam e os quereres se fundem. Um beijo em que os lábios se aproximam só depois das almas se terem tocado. Que foi trocado e saboreado muito antes de acontecer. Um beijo que faça tremer o corpo e correr o sangue. Que aqueça. Que envolva. Que enlouqueça.
Um beijo desejado, molhado e provocado.
Um beijo desafiante, desinquietante e delirante.
Um beijo inesquecível, apetecível e corruptível.
Apetecia-me um beijo. Pronto, apeteciam-me vários beijos.
(Rita Leston)




Sem comentários:

Enviar um comentário